quinta-feira, 20 de outubro de 2016

A home to live. A home to smile.

Eu não quero uma casa perfeita, sem riscos ou risos das crianças, sem brinquedos pelo chão, sem pequenas migalhas. Eu não quero uma casa de revista, sempre impecável, sempre limpa, sempre organizada. Não quero porque: isso nunca será possível com crianças em casa; isso não é o meu lema de vida; isso só existe no instragram, facebook e revistas.
Eu quero uma casa onde se viva. Onde se ouçam gritos e cantorias dos mais pequenos. Onde na cozinha tenha um quadro de lousa para os mais estranhos desenhos e recados. Onde nos chateemos e façamos as pazes. Onde os miúdos possam correr, brincar, chorar, gritar, dormir, repousar. Onde plantemos todos juntos plantas nos vasos e as reguemos, como se ao amor estivéssemos a dar de beber. Onde exista cheiro a grelhados da churrasqueira. Onde se coloque a abóbora no muro no dia 31 de Outubro e as velas para a procissão no dia da festa. Onde possamos todos ser felizes, muito felizes. Sem complicações. Sem exigir muito dos outros nem da casa.
 

3 comentários:

ML disse...

Tão isto... também quero a minha casa assim!

Lovely disse...

Nem mais...uma casa onde se viva e se respire vida

AMOR XXS disse...

Uma casa feliz, portanto, com vida lá dentro :)