quinta-feira, 28 de maio de 2015

da vida e suas histórias

Ontem, no talho, enquanto o empregado me servia 200 g de fiambre de perú, fininho, e 200 de queijo, dizia-me que o mundo está carente de abraços e beijinhos. Como se não chegasse, ainda rematou com um "vivemos num mundo cada vez mais egoísta e solitário menina, é o que lhe digo". Abanei afirmativamente com a cabeça ao mesmo tempo que abanava o carrinho onde a Sofia dormia. Paguei e saí para o bafo quente de um final de tarde nada primaveril. Dei mais umas voltas pelo nosso bairro e fui a pensar naquilo enquanto empurrava a pequena de pernas brancas ao léu.
Carecemos de positivismo, de confiança, de bem estar connosco e com os outros. Carecemos de iniciativa, de saber perdoar, de dar sempre a volta ou as voltas necessárias para chegarmos ao destino que sonhamos. Carecemos de amor próprio, de amor pelo próximo, de amor pela simplicidade da vida. Procuramos incessantemente a felicidade quando, muitas das vezes, ela está tão perto, tão quente, tão quase a queimar-nos o peito. Porque a felicidade é olhar pela janela da cozinha e ver a lua a nascer; é esticar as pernas na cama e espreguiçar o corpo; é tomar um banho e passar água fria nas pernas; é andar descalça pela casa; é tomar um café com o sol nos pés descalços.
Ser feliz dá trabalho e nem todos nascem com disposição para tal. É mais fácil queixarmo-nos, atribuir culpa a tudo e todos. É dificil, mas vale a pena, vale muito a pena.
Por isso, em jeito de homenagem ao empregado do talho, deixemos o egoísmo de lado e abrecemos este novo dia que acordou quente. Usemos a boa disposição como um mantra para a nossa vida. Rir, rir muito, principalmente de nós. E abraçar quem amamos, abraçar e beijar.


4 comentários:

ML disse...

Sem dúvida. Precisamos de sorrir mais, de agradecer mais, de amar mais... Beijinhos para vocês!

Joana disse...

Temos de sorrir mais e parar para agradecer as coisas boas que temos! Um fim de semana feliz :)

Raquel Caldevilla disse...

Ainda falei sobre isto esta semana. Precisamos mesmo de agradecer :) E sorrir, que tu sabes que é a minha deixa para tudo. :)

Marta Moura disse...

Nem mais!