quinta-feira, 14 de julho de 2016

a importância da auto-estima. da nossa auto-estima.


 
 
 
au·to·-es·ti·ma
(auto- + estima)
substantivo feminino
Apreço ou valorização que uma pessoa confere a si própria, permitindo-lhe ter confiança nos próprios actos e pensamentos.

"auto-estima", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/DLPO/auto-estima [consultado em 14-07-2016].


 
Temos pouca, às vezes parece que nenhuma. Somos sempre as piores mulheres, as piores mães, as piores filhas. Passamos a vida em queixumes e lamentos daquilo que não somos nem conseguimos ser. Queremos ser sempre melhores, nunca satisfeitas com os resultados. E mesmo quando os resultados até são positivos, achamos que poderíamos ter feito mais. Esquecemos muitas vezes o que fazemos bem e damos apenas importância ao que fazemos mal.
Sei que não somos todos assim, graças a Deus. Mas eu sou. Optimista por natureza mas com pouca confiança.
Foi durante uma conversa à mesa, onde revelava mais uma vez ao meu marido o meu descontentamento em mim mesma, que dei por mim a pensar na inutilidade do queixume. Foi durante esta conversa, onde desabafava e colocava em cima da mesa todos os meus medos e angústias, que deu por mim a pensar que queixar não me iria levar a lado nenhum. Precisava de agir. Mas antes precisava de parar e pensar. Organizar umas ideias, umas metas. Definir prioridades.
 
Considero que o mais importante é assumir. Assumir onde somos fracos. Assumir coisas que não gostamos de fazer. A partir daqui já não nos sentimos tão mal. Não há necessidade, nem dá resultado, querermos ser uma pessoa diferente só porque sim. Só porque a amiga é. Só porque a mãe é. À que assumir as nossas falhas e os nossos medos.
E para estarmos bem com os outros, temos de estar bem connosco. E para educarmos uma criança com auto-estima, temos primeiro que trabalhar a nossa.
Foi a pensar no meu marido e na minha filha que decidi começar a pensar mais neste tema. É um caminho que quero percorrer, sem pressas.
 
Por enquanto não passam de palavras, soltas, debitadas num post de um blog que alimento. Mas a seu tempo será mais do que isso. Assim espero!

 

2 comentários:

ML disse...

Ai andorinha... tão eu... estes post é "tão eu"!

Maria Rita disse...

Força andorinha.
Também preciso percorrer esse caminho.